Base de dados : FILMOGRAFIA
Pesquisa : ID=005955 []
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Completo]

página 1 de 1


   1 / 1
seleciona
OS FUZIS
Categorias
Longa-metragem / Sonoro / Ficção

Material original
35mm, BP, 80min, 2.195m, 24q

Data e local de produção
Ano: 1963
País: BR
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: GB


Certificados
Certificado de Censura Federal 22.609, de 06.01.1965, 24 cópias, 72m, trailer.Certificado de Censura Federal 22.610, de 06.01.1965, 12 cópias, 2.395m, proibido para menores de 18 anos e para veiculação na TV.Censurado em 15.01.1965, 15 cópias, 2.395m.
Sinopse
Nordeste, 1963. Policiais chegam à cidade para evitar que a população que não tem o que comer, invada e saqueie um depósito de alimento. O dono do armazém tem grande prejuízo, pois vende fiado e não recebe, situação agravada com a inadimplência do governo que não paga o bônus que deve. Mário, um dos soldados, conhece Luíza, que mora na cidade. No armazém, outro policial usa de sua autoridade para explicar o funcionamento de uma arma. Gaúcho, um caminhoneiro, consegue superá-lo na preparação da arma. O policial se sente desmoralizado na frente de todos. Mário conta que Gaúcho é o amigo que o salvou durante uma triste operação para expulsar posseiros, quando ainda era soldado. Eles conversam. Gaúcho questiona a situação local e diz não entender o governo, que ao invés de mandar alimentos, quando a população está morrendo de fome, manda soldados. Enquanto fazem a vigília à espera do caminhão que irá levar alimentos, os policiais, ociosos, apostam para ver se acertam em um cabrito que fugiu. Ao atirar, o policial acerta um homem, o dono do cabrito. Para não criar mal-estar na população, dizem que o homem foi encontrado morto e quem o matou foi um forasteiro. Gaúcho insinua para Mário e Zé que foram eles, junto com outros policiais, que mataram o homem. Mário vai ao velório do homem, pois Luíza está lá. Triste, ela o insulta, dizendo desconfiar deles, mas depois o beija. O caminhão chega para levar a comida estocada do armazém. Os policiais, assustados, vigiam tudo sob olhares famintos da população, que vê a comida ir embora. Um homem chega ao bar pedindo uma caixa para enterrar o filho, que morrera de fome. Gaúcho se revolta com a passividade e covardia da população. Rouba a arma do policial Zé e atira no caminhão. Na troca de tiros, Gaúcho morre. Mário fica desolado. Ele se despede de Luíza e parte com os outros policiais. O boi, que até então era santo para os fiéis, é morto e toda a população avança para pegar um pedaço da carne.
Gênero
Drama
Termos descritores
Nordeste; Religião; Exército; Animal
Descritores secundários
Polícia; Crime; Boi
Prêmios
Urso de Prata (Prêmio especial do júri) no Festival de Berlim, 14, 1964 - DE..
Prêmio Cabeza de Palenque no Festival de Acapulco, 1965 - MX..
Prêmio de melhor fotografia no Festival de Pesaro, 1964 - IT.
Produção
Companhia(s) produtora(s): Copacabana Filmes
Companhia(s) produtora(s) associada(s): Inbracine Filmes; Daga Filmes
Produção: Barbosa, Jarbas
Direção de produção: Higino, Raimundo
Assistência de produção: Dantas, Nelson; Menezes, Wilmar; Almeida, Romulo

Produção - Dados adicionais
Coordenação de produção: Carvalho, J. P. de

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): Produções Cinematográficas Herbert Richers S.A.; Embrafilme - Empresa Brasileira de Filmes S.A.

Argumento/roteiro
Argumento: Guerra, Ruy; Torres, Miguel
Roteiro: Guerra, Ruy
Diálogos: Guerra, Ruy; Torres, Miguel


Direção
Direção: Guerra, Ruy
Assistência de direção: Thiré, Cecil; Polanah, Rui
Continuidade: Azevedo, Rubens

Fotografia
Direção de fotografia: Aronovich, Ricardo
Câmera: Aronovich, Ricardo
Assistência de câmera: Henriques, Affonso; Kusnetzoff, Hugo

Som
Técnico de som: Vianna, Aluizio

Dados adicionais de som
Sonoplastia: José, Geraldo; Goulart, Walter; Pereira, José

Montagem
Montagem: Higino, Raimundo; Guerra, Ruy

Direção de arte
Cenografia: Calazans Netto

Dados adicionais de direção de arte
Maquiagem: Adelia, Maria

Música
Trilha musical: Santos, Moacir

Locação: Milagres - BA; Tartaruga - BA; Nova Itarana - BA
Identidades/elenco:
Iório, Átila (Gaúcho)
Xavier, Nelson (Mário)
Gladys, Maria (Luísa)
Bayer, Leonides (Sargento)
Cândido, Ivan (Soldado)
Pereio, Paulo César (Pedro)
Carvana, Hugo (José)
Loyola, Maurício (Beato)
Barcellos, Joel (Vaqueiro com o filho morto)
Polanah, Rui
Sampaio, Antonio - voz
Povo de Milagres
Povo de Tartaruga
Povo de Nova Itarana

Conteúdo examinado: S
Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CENS/IV
CCSP/LMP
CP-MC/RG
Fontes consultadas:
ACPJ/I
O Estado de S. Paulo, 06.06.1965
JCB/BTC
CA/AF
Observações:
ACPJ/I indica <Perrone, Gilberto> como produtor associado; <Polanah, Rui> como secretário; <Davis, Billy> como gerente; <Higino, José> como assistente; <Pelegri, Pierre> em argumento; <Torres, Miguel> no roteiro; <Sidney, Eduardo> na sonografia; <Serra, Saturnino> como assistente de cenografia e <Ziraldo> nos letreiros. No elenco inclui: <Campos, Paulo>; <Adélia, Maria>; <Kusnetzoff, Hugo>; <Ligia, Maria>; <Thiré, Cecil> e <Davis, Billy>.
O Estado de S. Paulo de 06.06.1965 informa montagem de <Guerra, Ruy> na versão original, mais <Higino, Raimundo> na versão comercial. Informa ainda a voz de <Sampaio> e que a versão comercial do filme possui um corte de 40 minutos da versão original.
Possivelmente, num dos primeiros tratamentos do filme, ele recebeu o título de <LOBOS, OS>, conforme matéria da Tribuna da Imprensa de 06.06.1962.




página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Pesquisa avançada   
Pesquisar por : Pesquisa simples   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH powered by WWWISIS