Base de dados : FILMOGRAFIA
Pesquisa : ID=003267 []
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Completo]

página 1 de 1


   1 / 1
seleciona
A MARCHA
Categorias
Longa-metragem / Sonoro / Ficção

Material original
35mm, COR, 114min, 2.760,2m, 24q, Eastmancolor

Data e local de produção
Ano: 1972
País: BR
Cidade: São Paulo
Estado: SP


Certificados
Certificado de Censura 65.856 de 19.12.1973.Certificado de Filme Brasileiro 111 de 11.01.1972.Censura Federal 66249 de 11.05.1972, proibido para menores de 14 anos.Certificado do Instituto Nacional de Cinema 130 de 21.03.1972.
Data e local de lançamento
Data: 1972.07.31
Local: São Paulo


Circuito exibidor
Exibido em Santos a 31.07.1972, no Roxy.
Exibido em São Paulo a 27.07.1972, no Ipiranga.
Sinopse
Um estudante luta pela abolição da escravatura, auxiliado por um escravo alforriado, embora na fazenda de seu pai um feitor maltrate os trabalhadores cruelmente. Enfrentando o pai com o auxílio da mãe, o estudante aguarda a marcha dos escravos.
"De 1887 a 1888, em plena campanha pela abolição da escravatura no Brasil, os nomes de Boaventura e de Chico Bondade eram considerados terríveis e quase legendários. A eles cabia o desempenho de missões que exigiam longa e cuidadosa dissimulação. No caso de Boaventura, seu nome já se tornara realmente lendário. Conhecedor de vários ofícios, aceitava frequentemente a tarefa de infiltrar-se nos lugares mais diversos, a fim de doutrinar os escravos. Assim quando menos o fazendeiro espereva, sua senzala amanhecia deserta com a fuga em massa de escravos para terras onde lhes fosse mais fácil conseguir liberdade. O filme conta, entre outros episódios, a história de uma grande marcha de protesto de escravos fugidos, liderada por Chico Bondade. Convocado para interceptar a manifestação, um contingente militar vira as costas aos negros, recusando-se a derramar o sangue inocentes". (ALSN/DFB-LM)
Gênero
Drama
Termos descritores
Negro
Prêmios
Melhor produtor para Sampaio, Oswaldo no Prêmio Governador do Estado de São Paulo, 1972, São Paulo - SP.
Produção
Companhia(s) produtora(s): Essegê Produções; Ramondini Produções
Produção: Sampaio, Oswaldo; Goulart, Paulo; Ramondini, Marbe
Direção de produção: Santos, Samuel dos; Teixeira, Rubens
Assistência de produção: Evangelista, Darcy; Luis, Lutero

Produção - Dados adicionais
Financimento/patrocínio: Embrafilme - Empresa Brasileira de Filmes S.A.
Coordenação de produção: Aron, Wilson; Seabra, Rosa; Jesus, José de

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): Cinedistri - Companhia Produtora e Distribuidora de Filmes Nacionais

Argumento/roteiro
Roteiro: Sampaio, Oswaldo
Autoria do texto de locução: Sampaio, Oswaldo

Estória: Baseada na novela <Marcha, A> de <Schimdt, Afonso>

Direção
Direção: Sampaio, Oswaldo
Continuidade: Souza, Maria Silvia de

Fotografia
Direção de fotografia: Huke, Roberto
Assistência de fotografia: Tolloni, Pedro; Zacchi Jr., João
Câmera: Huke, Roberto
Fotografia de cena: Zacchi Jr., João

Dados adicionais de fotografia
Foco: Pfister Jr., Jorge
Chefe eletricista: Brino, Girolano
Eletricista: Costa, Isidoro; Silva, Rubens R. da; Louzada, Wilson; Jesus, José Bispo de
Maquinista: Pereira, José Jailton Gomes; Gonçalves, José Maniu

Som
Direção de dublagem: Fabiano, Lauro

Montagem
Montagem: Coimbra, Carlos
Edição: Coimbra, Carlos

Direção de arte
Figurinos: Cruz, Carmélio
Guarda-roupa: Guimarães, Regina; Ferrec, Felicie; Soares, José
Cenografia: Cruz, Carmélio
Títulos de apresentação: Cruz, Carmélio

Dados adicionais de direção de arte
Contra-regra/acessórios de cenografia: Ortega, Antônio; Sallovitz, Geny Aleixo
Decoração: Millan, Fernandes; Itamar Decorações; Hermes Decorações; Lustres Libonari; Lazulite Comércio e Indústria S.A.
Montagem de cenário: Andrade, José
Cabelereiro: Luis, José
Maquiagem: Torres, Flavio
Guarda-roupeira: Padilha, Marilena; Gonçalves, Célia; Maria, Stella

Música
Música: Miranda, Wilson; Moraes, Francisco de

Locação: Museu de Arte Sacra de São Paulo, Bragança Paulista - SP; Fazenda Bela Vista, Bragança Paulista - SP; Fazenda Santo Antonio da Boa Vista, Itatiba - SP; São Paulo - SP; Estação Ferroviária Santos-Jundiaí, Santos - SP; Paranapiacaba - SP
Identidades/elenco:
Goulart, Paulo (Laerte Alvim e Boaventura)
Bruno, Nicete (Lucila)
Sampaio, Verah (Dona Ana, mãe de Laerte)
Policena, José (Lopes Alvim)
Brah, Lola (Nelle Jovine, mãe de Lucila)
Campos, Ricardo (Detetive Januário)
Moraes, Ruthinéia (D. Sinhara, tia de Laerte)
Andrade, Goulart de (Simão)
Mayer, Rodolfo (Xisto Bahia)
Pompêo, João José (Abolicionista)
Cabral, Sady (Abolicionista)
Barcelos, Jayme (Abolicionista)
Abreu, Silvio de (Abolicionista)
Nóbrega, Manuel da (Abolicionista)
Henricão (Escravo Jeremias)
Gouvêa, Deoclides (Escravo Terêncio)
Costa, Henrique Felipe da (Escravo)
Bruno, Isaura (Inhá Rosália)
Santos, Samuel dos (Escravo)
Egydio, Francisco (Escravo Tobias)
Gonzaga, Castro
Bruno, Leonor (Escravo)
Teixeira, Rubens
Luis, Lutero
Greco, Norma (Mulher gorda na estação)
Bertolotti, Alceu
Avelar, Léo
Matias, Marthus
Apresentando:
Nascimento, Edson Arantes do(Chico Bondade)

Conteúdo examinado: S
Fontes utilizadas:
Material examinado
CB/Ficha Catalográfica
Guia de Filmes, 40
ALSN/DFB-LM
O Estado de S. Paulo, 12.07.1972
Fontes consultadas:
Veja, 09 ago. 1972
Observações:
<Ferrec, Felicie> foi o responsável pelo guarda-roupa de <Bruno, Nicete> e <Sampaio, Verah>, enquanto <Soares, José> realizou o guarda-roupa masculino.
ACPJ/II acrescenta: <Cinidistri> S.A. como distribuidora; <Luiz, Lutero> como assistente de direção; <Pfister, George> em câmera; <Tavares, José> na sonografia; <Valerio, Newton> em dublagem; <Freitas, José> na capoeira; <Kus, Mauricio> na divulgação e no elenco <Campos, Ricardo>.
O Estado de S. Paulo de 12.07.1972, informa que o filme, com pré-estréia beneficiente marcada para 18 de maio de 1972, foi embargo por questões de direitos autorais, sendo liberado em 09 de junho após o pagamento da sentença. A mesma fonte indica a exibição do filme num circuito encabeçado pelos cinemas Metrópole, Belas Artes e Art-Palácio a partir de 07 de agosto.
Veja de 09 de agosto de 1972, informa que o produtor <Goulart, Paulo> e o diretor <Sampaio, Oswaldo> pagaram à família do escritor <Schmidt, Afonso> o mais alto valor em direitos autorais até então resgistrado no cinema brasileiro.




página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Pesquisa avançada   
Pesquisar por : Pesquisa simples   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH powered by WWWISIS