Base de dados : FILMOGRAFIA
Pesquisa : ID=001918 []
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Completo]

página 1 de 1


   1 / 1
seleciona
Fotos
GANGA BRUTA

Outras remetências de título:
DANÇA DAS CHAMAS
Categorias
Longa-metragem / Silencioso / Ficção

Material original
35mm, BP, 82min, 2.248m, 24q, Vitaphone

Data e local de produção
Ano: 1933
Início de filmagem: 1931.09.02
Final de filmagem: 1932.10.21
País: BR
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: DF


Certificados
Censurado entre 16 e 31.05.1933.
Data e local de lançamento
Data: 1933.05.29; 1933.05.29
Local: Rio de Janeiro; São Paulo
Sala(s): Alhambra; Odeon (Sala Vermelha)
Exibição especial: 1933
Local exibição especial: Rio de Janeiro
Sala(s): Marajó do Museu Nacional e Império


Circuito exibidor
Exibido em São Paulo de 29.05 a 02.06.1933, no Odeon (Sala Vermelha); de 12 a 13.06, no Santa Cecília e de 20 a 21.06.1933, no Central.
Exibido na Bahia no Jandaia, no Glória e no Itapagipe e em Pelotas no Capitólio, no Avenida e no Apolo, sem especificação de datas, segundo Cinearte de 15.01.1934.
Sinopse
"Na noite de seu casamento, Marcos descobre que sua esposa não era virgem, e a assassina na própria câmara nupcial. O escândalo repercute em todos os jornais da capital, mas Marcos consegue ser absolvido pela justiça. Para esquecer o fato, Marcos muda-se para Guarahiba onde, trabalhando muito, acha que poderá afastar a tragédia de seu pensamento.
Em Guarahiba, ele, que é engenheiro, dirige as construções de uma fábrica, auxiliado por Décio, que vive com sua mãe paralítica e Sônia, sua irmã de criação. Sônia se interessa por Marcos, que nem nota sua presença, absorvido que está com seu trabalho. Após muita insistência, ela consegue convencê-lo a acompanhá-la num passeio pelas redondezas, enquanto Décio, que há muito ama Sônia, sai à sua procura. Ao encontrar Sônia com Marcos, Décio começa a temer que algo esteja para acontecer entre os dois. Mas Marcos vive atormentado pelas recordações, e revive os momentos de seu noivado com a esposa que assassinara.
Um dia, Décio consegue afastar-se com Sônia, seguidos sem serem vistos pelo engenheiro, e iniciam um idílio que culmina com um beijo, que faz com que Marcos também passe a amar a moça. Para fugir de si mesmo, ele se embriaga e sai à procura de Sônia. Encontra-a e a beija, descobrindo assim que ela também o ama. Sônia passa a tratar Décio com indiferença, o que desespera o jovem, que procura refúgio na mãe, à qual confessa seu amor pela irmã adotiva.
O engenheiro não resiste aos encontros com Sônia, e a seduz. Ela confessa tudo a Décio e à sua mãe. Décio jura que se vingará. Mas antes, possui a moça, à força. Décio encontra Marcos trabalhando perto de uma cascata e provoca uma briga na qual acaba morrendo. Marcos resolve cumprir seu dever, casando-se com a moça que, apesar de tudo o ama e sabe que é correspondida." (Resumo retirado de FCB/FF)
Gênero
Drama
Produção
Companhia(s) produtora(s): Estúdios Cinédia S.A.
Produção: Gonzaga, Adhemar

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): Estúdios Cinédia S.A.

Argumento/roteiro
Argumento: Mendes, Octávio Gabus
Roteiro: Mauro, Humberto


Direção
Direção: Mauro, Humberto

Fotografia
Direção de fotografia: Castro, Afrodísio Pereira de
Câmera: Morano, Paulo; Brasil, Edgar

Dados adicionais de fotografia
Chefe eletricista: Barreto, Armando

Som
Técnico de som: Seel, Luis

Dados adicionais de montagem
Sincronização: Jorge, Bichara

Direção de arte
Cenografia: Mauro, Humberto

Dados adicionais de direção de arte
Carpinteiro: Silva, Saturnino da

Música
Arranjos musicais: Bichara, Jorge
Música: Gnatalli, Radamés

Dados adicionais de música
Título da música: Ave Maria
Música de: Gounod, Charles

Instrumentista: André, Jorge;

Instrumentista: Medina;

Instrumentista: Pereira Filho;

Instrumentista: Gomes, Iberê

Canção
Título: Ganga bruta;
Autor da canção: Camargo, Joracy;
Autor da música da canção: Tavares, Heckel;
Intérprete: Fernandes, Jorge;

Título: Teus olhos... água parada;
Autor da música da canção: Gnatalli, Radamés;

Título: Côco de praia n.1;
Autor da canção: Tavares, Heckel;
Autor da música da canção: Tavares, Heckel;
Intérprete: Rocha, Moacyr B.;

Título: Côco de praia n.2
Autor da canção: Tavares, Heckel
Autor da música da canção: Tavares, Heckel
Intérprete: Rocha, Moacyr B.

Locação: Ilha das Cobras, Rio de Janeiro - DF; Guaxindiba - RJ, com as obras de construção da Companhia Nacional de Cimento Portland, Rio de Janeiro - DF; Horto da Quinta da Boa Vista, Rio de Janeiro - DF
Identidades/elenco:
Bellini, Durval (Engenheiro Dr. Marcos Rezende)
Selva, Déa (Sônia)
Marival, Lu (Sra. Dr. Marcos)
Murillo, Décio (Décio)
Duarte, Andréa (Mãe paralítica de Décio)
Nunes, Alfredo (Mordomo)
Villar, Ivan (Criado)
Eugênio, Carlos (Falso amigo)
Beviláqua, Francisco (Secretário do Dr. Moreira)
Baldi, João (Baldi, gordo que luta)
Cardoso, Ayres (Taverneiro)
Oliveira, Renato de
Cardoso, João
Chagas, Edson
Morena, Elza
Moreno, Mário
Barreto Filho, Edson
Ribas, Peri
Gonzaga, Adhemar
Mauro, Humberto
Fernandes, Jorge
Marina, Glória

Conteúdo examinado: S
Fontes utilizadas:
Material examinado
CB/Descrição plano a plano
AG/50 CIN
JCB/OESP
CS/FCB
CENS/DOU
Embrafilme/CMHM
Cinearte
Fontes consultadas:
AV/ICB
ACPJ/I
AV/HM
HH/FEB
MAM/Retrospectiva Humberto Mauro
ACPJ/75
ACPJ/CB: 1906-1968
A Scena Muda, n. 571, 09.02.1932; n. 573, 15.02.1932; n. 550, 06.10.1931; n. 578, 19.04.1932; n. 589, 05.07.1932; n. 598, 06.09.1932; n. 634, 16.05.1933
CEPA/CBCP, citando A Rapsódia de 29.01.1930 e Gazeta do Povo de 31.03.1932, Curitiba
MAM/Retrospectiva Adhemar Gonzaga
CA/AF
Observações:
<DANÇA DAS CHAMAS> era o título original deste filme que teria inicialmente <Schnoor, Raul> e <Moema, Tamar> como atores principais, e locações no Amazonas e no Pará.
Ilustrações: O Estado de São Paulo, 23 e 25.05.1933.
Fotografias: Cinearte, 16.09.1931; 07.10; 18.11; 30.12.1931; 06.01.1932; 25.05; 01.06; 27.07; 19.10; 16.11; 23.11; 30.10.1932; 01.03.1933; 15.05; 01.06.1933; 15.08.1936. A Scena Muda, 09.02.1932 (n. 568), 01.03.1932 (n. 571), 13.12.1932 (n. 612). AG/50 CIN (p. 54-5).
CS/FCB indica que <Morano, Paulo> era o pseudônimo de <Barreto, Francisco>.
As exibições especiais foram noticiadas por Cinearte de 15.02.1933.
A Scena Muda publica o cine-romance do filme em 23.05.1933, n. 635.
Sinopse em Cinearte de 15.05.1933.
AG/50 CIN indica <Cardoso, Ayres> como o personagem "Baldi, o gordo que luta".
Cinearte de 15.04.1933 publicava: "'GANGA BRUTA' não é um filme propriamente falado, mas não é silencioso: tem ruídos, falas, músicas e melodias que exprimem situações e muitas são as cenas silenciosas que falam mais que a voz do movietone (...)". (AG/50 CIN).
Também registrava Cinearte de 18.05.1932: "Pela primeira vez, nada menos de três câmeras foram utilizadas para a tomada de uma seqüência passada em interiores. Antigamente, o operador tinha de andar com a máquina às costas, toda vez que devia fazer uma nova tomada. Em 'GANGA BRUTA', havia uma câmera para os close-ups, outra já acertada para os long-shots e a terceira aguardando o momento de apanhar outras cenas". (AG/50 CIN)
AG/50 CIN informa que as "cenas do lago das vitórias-régias, com Durval Bellini e Dea Selva, foram inspiradas em <MOST BEAUTIFUL STILL OF THE MONTH, THE>, com <Gish, Lilian> e <Gilbert, John>, e em <BOHÈME, LA>", de <Vidor, King>.




página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Pesquisa avançada   
Pesquisar por : Pesquisa simples   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH powered by WWWISIS