Base de dados : FILMOGRAFIA
Pesquisa : ID=003413
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Completo]

página 1 de 1


   1 / 1
seleciona
Cartaz
O GRITO DA MOCIDADE

Título traduzido:
EL GRITO DE LA JUVENTUD
Outras remetências de título:
AO CORRER DA VIDA
Categorias
Longa-metragem / Sonoro / Ficção

Material original
35mm, BP, 90min, 2.490m, 24q

Data e local de produção
Ano: 1936
País: BR
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: DF


Certificados
Certificado de Censura 8195, Livro 15, de 16.01.1936, 6 cópias, 2.490m, do depto de Propaganda - Secção de Cinematographia (fabricante: Raul Roulien).
Data e local de lançamento
Local: Rio de Janeiro
Sala(s): Palácio


Circuito exibidor
Exibido em São Paulo de 11 a 17.01.1937, no Odeon (Sala Vermelha); de 18 a 24.01, no São Bento; de 28 a 30.01, no Glória; de 25 a 27.01, no Brás-Politeama; de 02 a 07.02, no Paratodos e no Santa Cecília; de 08 a 10.02, no Roial; de 11 a 14.02, no Capitólio; de 15 a 17.02, no Paulista; de 18 a 21.02, no Mafalda e no Lux; de 01 a 03.03, no São Pedro; de 04 a 07.03, no América; de 15 a 18.03, no Cambuci; de 15 a 17.03, no Astúrias; de 29.04 a 02.05, no Paraíso; de 16 a 18.07, no Rialto; de 19 a 21.07, no Marconi e a 25.07.1937, no Rialto.
Exibido no Rio de Janeiro em novembro de 1936, no Rex, segundo Cinearte de 01.01.1937.
Sinopse
"A vida dos jovens médicos e estudantes de medicina na capital da República." (Embrafilme/CMHM)
Gaiola, Gonçalves, Adalberto, Marca-passo e Ramos são amigos, cursam o último ano de Medicina e trabalham como plantonistas em um hospital no Rio de Janeiro. No alto-falante, uma mulher anuncia que um bêbado foi atingido por uma garrafa. Gaiola, namorado de Helena, é fanfarrão e Adalberto às vezes o recrimina. Na sala de aula, Helena, estudante de Enfermagem, chega atrasada e é advertida pela professora e lamenta-se com a amiga Laura, namorada de Adalberto. O diretor do hospital faz visita aos pacientes acompanhado de Helena e admira a estudante. Mais tarde, o diretor adverte Gaiola sobre sua falta de disciplina e seu relacionamento com Helena. Revoltado, o plantonista o acusa de cortejar a moça. Na sala de plantão, convence seus amigos a desistirem daquela situação, mas os estudantes se mobilizam para atender o chamado para socorrer um acidentado e voltam ao trabalho. A morte de João, um amigo dos estudantes, no hospital sensibiliza os rapazes. Enquanto o relacionamento de Helena e Gaiola se firma, apesar de uma tosse crônica que acomete a moça, a relação de Laura com Adalberto entra em crise. Porém Helena se vê impelida a se afastar do namorado a fim de que ele se dedique mais aos estudos. Num baile com a presença dos plantonistas e enfermeiras, Gaiola e Helena cantam. Helena bebe até passar mal. Hospitalizada, todos os amigos dela vão visitá-la, os cinco plantonistas, Laura e o dr. Providência. Adalberto casa-se com Laura, e Gaiola anuncia em particular para Helena que foi reprovado. Desconsolado, Gaiola lê uma carta de sua mãe dizendo que vai visitá-lo para sua formatura. Durante a viagem de sua mãe acontece um acidente. Gaiola socorre sua mãe e vai operá-la com ajuda de Helena, que já não se sente bem. O diretor não autoriza a operação dizendo que considerará um assassinato se a paciente morrer. Mesmo assim o estudante segue em frente. Pensa ter perdido as duas, tanto a mãe quanto Helena, que desmaia na sala de cirurgia. A notícia do sucesso vem do diretor que dá os parabéns, e pede desculpas por subestimar a capacidade do estudante. Anos depois dr. Gaiola, bem mais velho discursa para alguns estudantes sobre o exercício da medicina e sua importância nos destinos do Brasil.
Gênero
Drama
Produção
Companhia(s) produtora(s): D.F.B. Distribuidora de Filmes Brasileiros Ltda.
Produção: Roulien, Raul; Ribeiro, Vivaldo Leite

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): DN - Distribuição Nacional

Argumento/roteiro
Argumento: Pongetti, Henrique
Roteiro: Roulien, Raul


Direção
Direção: Roulien, Raul

Fotografia
Direção de fotografia: Gerick, William
Câmera: Jacko, Adam; Mauro, Humberto

Som
Direção de som: Ciavarra, Genaro

Montagem
Montagem: Roulien, Raul
Edição: Jacko, Adam

Música
Direção musical: Gurgel, Amaral (Gaó)

Dados adicionais de música
Intérprete(s): Barbosa, Paulo; Taranto, Aldo; Carvalho, J. B. e Roulien.

Identidades/elenco:
Montenegro, Conchita
Costa, Jaime
Pera, Manoel
Murad, Jorge
Brito, Orlando
Rocha, Manoel
Ferreira, Plácido
Lacombe, Ernesto
Camargo, Fernandinho
Moraes, Conchita de
Camargo, Alzira
Mello, Sylvinha
Lina, Maria
Castro, Maria
Grilo, Maria
Amaro, Maria
Barros, Lair de
Moniz, Maria
Labato, Antonieta
Sand, Eddie
Nogueira, Zilda
Dutra, Yolanda
Soto, Lina de
Mendes, Celia
Ferreira, Jayme
Vianna, Valder
Martins, João
Ferreira, Djalma
Queirolo, José
Duarte, Bandeira
De Carambola
Mello, Thales de
Orchestra Naylor (Yoyô)

Conteúdo examinado: S
Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CB/Ficha Filmográfica
CEPA/CBCP citando Correio do Paraná; Gazeta do Povo e O Dia, 05.07.1937 e Diário da Tarde, 19.06.1937 e 03.02.1939, Curitiba
AV/HM
JIMS/OESP
Embrafilme/CMHM
CENS/II
Cinearte
Certificado de Censura Federal
Fontes consultadas:
AV/ICB
ACPJ/I
CS/FCB
CENS/DOU
MAM/Retrospectiva Raul Roulien
ACPJ/75
ACPJ/CB: 1906-1968
JN/Imigrantes - Portugueses II
JN/Imigrantes - Espanhóis I
IMDB/site
Observações:
Embrafilme/CMHM e AV/HM informam que o filme foi distribuído pela <D.F.B.> e chama <Yopsi, Baby> de <Yoppi, Baby> assim como Cinearte de 01.01.1937.
CS/FCB informa que a direção musical é de <Gurgel, Amaral> (Gaó) e que foi feita uma versão especial para a Argentina com <Roulien, Raul>; <Palomero, Maria Luisa>; <Malcon, Lelo>; <Clement, Vincent>; <Prior, Lalo> e <Gutierrez, Alejandro>.
ACPJ/I informa montagem de <Jacko, Juanita>; <Mauro, Humberto> como assistente e indica no elenco: <Ferreira, Cordelia>; <Suzana, Clea>; <Rocha, Placido>; <Chagas, Vicente> e <Ferreira, Djalma>.
CEPA/CBCP informa fotografia de <Mauro, Humberto> e câmara de <Ribeiro, Manoel>; chama <Pera, Manoel> de <Pereira, Manoel> e aponta que o filme foi lançado em Curitiba a 05.07.1937, no Palácio. A mesma citando Diário da Tarde, 03.02.1939, ainda informa: "(...) 2 versões - portuguesa e espanhola - e a película corre a América Latina." Citando o Correio do Paraná de 05.07.1937, (cita Correio do Povo; - no índice das fontes consultadas está para a sigla CP Correio do Paraná.), "(...) o primeiro film do genial artista patrício para o mundo cinematographico! A glória da produção nacional!" e ainda "<Roulien> canta o himno do estudante brasileiro!".
JN/Imigrantes - Espanhóis I informa: "(...) além da versão brasileira, teve outra versão para ser exibida nos países de fala espanhola. (...) nosso primeiro filme com duas versões". "Eram dois os elencos (um argentino, outro nacional), pois não haviam dublagens (...)".
Outras fontes incluem os seguintes nomes no elenco porém não são confirmados pelos letreiros do filme: <Roulien, Raul>; <Chagas, Vicente>; <Van, Gessi>; <Vieira, Mário>; <Vieira, Heitor>; <Yopsi, Baby>; <Oliveira, Carlos de>; <Eboli, Osvaldo>; <Cesaramo, Leopoldo>; <Nawerth, Armando>; <Murcia, Linda>; <Cunha, Corita>; <Sologabal, Lucy> e <Valenti, Candida>. Os letreiros do filme após grafarem o elenco faz a observação de que o filme possui cinco mil figurantes.
As fontes IMDB/site e Cinenacional dão a versão feita para a Argentina como produção argentina, datando-a de 1939, com 77 min, tendo estreado a 28.9.1939.
Diário da Tarde, 19.06.1937 informa: "(...) grandes massas coraes para aumentar a beleza da parte musical. O hymno do Estudante, cantado por centenas de vozes no decorrer de uma marcha 'aux-flambeauq' (sic) e de effeito maravilhoso. Lembra as mais bellas creações de King Vidor. Outro número de sucesso absoluto, é o samba cantado na 'Festa da seringa'. A verve da cidade encontra ahi a sua expressão mais justa. A ação do film decorre em grande parte num ambiente de hospital. Mas a própria mansão da dor chegou os echos da polifonia da cidade. Um destes dramas de rua inspira a Roulien belíssima página musical. É a história da mãe e da criança loira, milagrosamente salvas. Roulien canta uma 'berceuse' que certamente repetirá no Brasil o sucesso de 'Deliciosa'".




página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Pesquisa simples   
Pesquisa avançada
 
  Entre uma ou mais palavras
    
  Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)
 



Search engine: iAH powered by WWWISIS