Base de dados : FILMOGRAFIA
Pesquisa : ID=003383
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Completo]

página 1 de 1


   1 / 1
seleciona
Cartaz
UM MARIDO CONTAGIANTE
Categorias
Longa-metragem / Sonoro / Ficção

Material original
35mm, COR, 110min, 3.019m, 24q, Eastmancolor

Data e local de produção
Ano: 1977
País: BR
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: RJ


Data e local de lançamento
Data: 1977.12.28
Local: Teresópolis


Circuito exibidor
Exibido em São Paulo a partir de 07.08.1978, no Paissandú (Sala Império), no Regina, no Metro 2, no Augustus, no Gazetinha (Centro), no Gazetão, no Gemini 1 e circuito, no Júpiter, no San Remo, no Haway, no Rudy Center e no Center Lapa.
Exibido a 07.08.1978 em Campinas, no Windsor; em Mogi das Cruzes, no Odeon; em São Caetano, no Vitória 2 e em Jacareí a partir, no Rio Branco; em São Bernardo, no Haway; em Sorocaba, no Pedutti; em Santo André, no Tangará e em Campo Grande, no Plaza.
Exibido no Guarujá a partir de 09.08.1978, no Guarujá.
Exibido em Piracicaba a partir de 10.08.1978, no Politeama; em Santos, no Indaiá; em São Vicente, no Jangada e em Goiânia, no Presidente.
Exibido rm Maringá a partir de 11.08.1978, no Plaza; em Bauru, no Capri e em Rio Claro, no Excelsior.
Exibido em Ribeirão Preto a partir de 12.08.1978, no Bristol 1 e em Uberaba, no Metrópole.
Exibido em Botucatu e em São José do Rio Preto a partir de 18.08.1978, no Nelly e no Rio Preto; respectivamente.
Exibido no Rio de Janeiro a partir de 04.06.1979, no Metro, no Condor (Machado), no Condor (Copacabana), no Leblon 2, no Tijuca, no Center Icaraí, no Veneza, no Comodoro, no Santa Alice, no Astor, no Rosário e no Baronesa.
Sinopse
Durante uma estada de trabalho no Amazonas, Mário é assediado sexualmente por Elizabeth, uma secretária americana. Ele é fiel a esposa, mas acaba caindo nos ardis da moça. Quando está retornando ao Rio de Janeiro, nota que contraiu uma doença sexualmente transmissível. Mário se apavora e telegrafa para que seu melhor amigo, Alceu, propondo um encontro no aeroporto, pois teme que a esposa, Helena, morta de saudades, descubra o adultério. O amigo, ao invés de ir encontrá-lo, utiliza seu apartamento para transar com uma mulher casada. Mário evita transar com a esposa. Esta pensa que ele está tendo um caso com Alceu. Para destruir a hipótese de homossexualidade, acaba indo para a cama com Helena, mesmo sentindo-se enfermo. Ele vai ao médico e recebe a confirmação de que realmente está doente. Desesperado, escreve uma carta se confessando para a esposa, mas a correspondência é extraviada. Mário estranha que a mulher não tenha se queixado de problemas de saúde. Alceu diz que talvez ela tenha sido infiel, e, por isso, esteja escondendo o fato. O marido começa a achar que foi traído, e desenvolve ciúmes doentios. Para devolver a tranqüilidade ao amigo, Alceu pede que o assistente do médico expeça um atestado constatando que Mário não está infectado. Um dia a mulher vai ao seu escritório e diz que está doente, sem saber como isto aconteceu. Com isto Mário se sente aliviado, pois sabe que não foi traído. Está de volta a paz conjugal. Quando o casal chega na portaria do prédio, o porteiro entrega uma carta para Helena. É a confissão do marido, que tinha sido extraviada. Mário pede que Alceu vá urgentemente à sua casa. Helena fica possessa. Mário recebe o atestado médico falso, e volta a desconfiar da esposa. Para completar a confusão ele encontra uma cueca estranha caída no vão do sofá. Ele pega uma arma e tenta matar a mulher, mas Alceu chega a tempo de desfazer os mal-entendidos.
Gênero
Comédia
Termos descritores
Teatro
Descritores secundários
Adaptação para cinema
Produção
Companhia(s) produtora(s): CASB Produções Cinematográficas Ltda.
Companhia(s) co-produtora(s): Embrafilme - Empresa Brasileira de Filmes S.A.
Produção: Barros, Carlos Alberto de Souza
Direção de produção: Gentil, Pedro Aurélio
Produção executiva: Barros, Carlos Alberto de Souza
Assistência de produção: Souza, Paulo Marques de

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): Embrafilme - Empresa Brasileira de Filmes S.A.

Argumento/roteiro
Argumento: Barros, Carlos Alberto de Souza

Estória: Baseada na peça teatral de <Bethancourt, João>

Direção
Direção: Barros, Carlos Alberto de Souza
Assistência de direção: França, Eduardo

Fotografia
Direção de fotografia: Gonçalves, Antonio
Assistência de câmera: Cunha, Manoel Veloso
Fotografia de cena: Valentim

Som
Som direto: Silva, Mário da; Riva, Amadeu
Mixagem: Viana, Aloisio; Viana, Aloisio

Montagem
Montagem: Baldaconi, C.

Direção de arte
Cenografia: Maia, Artur

Dados adicionais de direção de arte
Maquiagem: Nena
Costureira: Menezes, Celia

Música
Trilha musical: Rossini, Rogério

Identidades/elenco:
Moraes, Milton (Mário)
Cláudia, Maria (Helena)
Cavalcanti, Cláudio (Alceu)
Amândio (Porteiro)
Fregolente, Ambrósio (Dr. César)
Tavares, Neila (Sheila)
Fracarolli, Fabíola (Norte-americana)
Magnelli, Luiz (Farmacêutico)
Krokidakis, Nara (Ceci)
Oliani, Cláudio (Laboratorista)
Maia, Artur (Cicerone)
Barros, Carlos Alberto de Souza (Carlos)

Conteúdo examinado: S
Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
Guia de Filmes, 76/78
Press-release
O Estado de S. Paulo, 06.08.1978
Jornal do Brasil, 03.06.1979
Fontes consultadas:
ACPJ/II
ALSN/DFB-LM
Observações:
ACPJ/II informa que o título da peça de <Bethancourt, João> é <Venerável madame Goneau> e acrescenta no elenco <Castro, Katia>.
ALSN/DFB-LM informa <Crokidakis, Nara> e não <Krokidakis, Nara>.




página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Pesquisa simples   
Pesquisa avançada
 
  Entre uma ou mais palavras
    
  Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)
 



Search engine: iAH powered by WWWISIS