Base de dados : FILMOGRAFIA
Pesquisa : ID=000307
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Completo]

página 1 de 1


   1 / 1
seleciona
LARANJA DA CHINA
Categorias
Longa-metragem / Sonoro / Ficção

Material original
35mm, BP, 80min, 2.255m, 24q

Data e local de produção
Ano: 1939
País: BR
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: DF


Certificados
Certificado de Censura Federal, entre 01 e 15.01.1940, livre.Certificado de Censura Federal, entre 16 e 31.12.1939.
Data e local de lançamento
Data: 1940.01.12
Local: Rio de Janeiro
Sala(s): Odeon e São Luiz


Circuito exibidor
Exibido em São Paulo de 18 a 24.01.1940, no Bandeirantes e no Alhambra; de 29.01 a 01.02, no Odeon (Sala Vermelha); de 01 a 04.02, no Mafalda; de 01 a 07.02, no Universo; de 05 a 11.02, no Paratodos e no Santa Cecília; de 12 a 14.02, no Paramount e no Paulista; de 15 a 18.02, no Capitólio e no Odeon (Sala Vermelha); de 26.02 a 03.03, no Olímpia; de 26 a 28.02, no São Pedro; de 29.02 a 03.03, no Coliseu e no Recreio; de 04 a 06.03, no América; de 07 a 10.03, no Lux; de 14 a 17.03, no Paraíso; no dia 14.03, no São Caetano; de 18 a 22.04, no Fênix; de 22 a 28.04, no Rialto; de 05 a 07.08, no Marconi; de 24.03.1941 até data ignorada [pois o jornal O Estado de São Paulo foi suspenso pela Censura], no Santo Antônio; de 10 a 12.06.1941, no Teatro São Paulo e no dia 03.08.1941, no Oberdan.
Sinopse
"Flores e sua esposa Perpétua são pacatos cidadãos, apreciadores de flores. Ele ocupa um lugar de relevo na Liga contra a Malandragem, cuja função é acabar com a gente do morro e o samba. Também têm atritos com a filha Camélia, que não aceita limitações à sua liberdade. Em especial, implicam com o namorado Arnoldo, cantor de rádio desempregado. Quando os moradores de São Cristóvão se queixam da existência de uma escola de samba na região, Flores é incumbido de resolver o problema. Visita então o Professor Salchich que isolou o micróbio do samba. Durante uma batida policial contra a Escola de Samba 'Orgia até Morrer', somente Boneco de Pixe consegue escapar, escondendo-se no jardim da casa de Salchich onde rouba coelhos contaminados, usados nas experiências do professor. Vende um a Perpétua que o serve no almoço com o marido. Começam a sentir vontade de sambar, de falar gíria e apóiam o namoro da filha com Arnoldo. Perpétua liga o rádio e dançam. Flores comporta-se como malandro de morro e ameaça o pessoal da Liga. Quando o diretor entende a situação, manda Salchich para a casa de Flores que já faz planos para o carnaval junto com Perpétua. O professor chega e procura a roda de samba convencido de que é um dos prodígios da música popular brasileira." (Resumo do Cine-romance de A Scena Muda, n. 981, 09.01.1940)
Gênero
Comédia
Termos descritores
Carnaval
Descritores secundários
Música Popular Brasileira; Escola de Samba; Discriminação; Invento
Termos geográficos
Rio de Janeiro - DF
Produção
Companhia(s) produtora(s): Sonofilms S.A.
Produção: Downey, Wallace; Byington Jr., Alberto

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): DN - Distribuição Nacional S.A.

Argumento/roteiro
Roteiro: Costa, Ruy


Direção
Direção: Costa, Ruy

Fotografia
Direção de fotografia: Fenelon, Moacyr; Ribeiro, Manoel

Som
Direção de som: Fenelon, Moacyr; Machado, A. Fagundes

Direção de arte
Cenografia: Costa, Ruy

Canção
Título: Brasil;
Autor da canção: Barroso, Ari;
Intérprete: Vargas, Pedro;

Título: Cai cai;
Autor da canção: Martins, Roberto;
Intérprete: Lane, Virgínia;

Título: Dama das camélias, A;
Autor da canção: Barro, João de e Vermelho, Alcir Pires;
Intérprete: Alves, Francisco;

Título: Despedida de Mangueira;
Autor da canção: Cabral, Aldo e Lacerda, Benedito;
Intérprete: Alves, Francisco;

Título: Fernandinho;
Autor da canção: Alvarenga e Ranchinho;
Intérprete: Alvarenga e Ranchinho;

Título: Lua de mel;
Autor da canção: Ribeiro, Alberto e Vermelho, Alcir Pires;
Intérprete: Batista, Dircinha e Amaral, Arnaldo;

Título: Maria Bonita;
Autor da canção: Correia, Apolo e Gianordoli, Emil;
Intérprete: Otelo, Grande;

Título: Ninguém deve duvidar;
Autor da canção: Marques Jr. e Piedade, J.;
Intérprete: Amaral, Arnaldo;

Título: Quando a Violeta se casou;
Autor da canção: Barro, João de; Ribeiro, Alberto e Vermelho, Alcir Pires;
Intérprete: Batista, Dircinha;

Título: Solteiro é melhor;
Autor da canção: Silva, Felisberto e Soares, Rubens;
Intérprete: Alves, Francisco;

Título: Vírgula;
Autor da canção: Frazão e Ribeiro, Alberto;
Intérprete: Paz, Nilton e Pagãs, Irmãs;

Título: O que é que a baiana tem?
Autor da canção: Caymmi, Dorival
Intérprete: Miranda, Carmen

Identidades/elenco:
Barbosa Jr. (Ferdinando Flores)
Alves, Nair (Perpétua)
Batista, Dircinha (Camélia)
Paulo Neto (Chefe da Liga contra a Malandragem)
Borges, Lauro (Professor Salchich)
Amaral, Arnaldo (Arnoldo)
Otelo, Grande (Boneco de Pixe)
Ladeira, Cesar
Moreno, Francisco
Maia, Edmundo
Costa, Cora
Identidades/elenco:
Irmãs Pagãs
Marilu
Alves, Francisco
Vargas, Pedro
Araujo, Manezinho
Lane, Virgínia
Murilo, Paulo
Alvarenga e Ranchinho
Paz, Nilton
Benedito Lacerda e seu conjunto regional
Artistas do Cassino da Urca

Conteúdo examinado: N
Fontes utilizadas:
JCB/Chan
JIMS/OESP
CENS/DOU
JRT/MPTC
A Scena Muda, 09.01.1940
CB/Ficha Filmográfica
Fontes consultadas:
AV/ICB
MB/MFCA
ACPJ/I
CS/FF
Cinearte, 01.03.1940, 15.03.1941
JN/Imigrantes - Portugueses II
Observações:
JCB/Chan informa que a música <Brasil> é a versão em espanhol do samba <Aquarela do Brasil> e aponta que a música <Vírgula> tem gravação de <Reis, Mário>. Também indica na direção, "(...) conforme Alex Viany: <Costa, Ruy>; <Barro, João de>; <Fenelon, Moacyr>; conforme as outras filmografias: <Barro, João de>". "A. Viany levanta a hipótese de participação de <Melo, Silvinha> e <Silva, Orlando> (...)" em números musicais. E acrescenta: "A. Viany emite a possibilidade de constar também como números músicais " <JOUJOUX E BALANGANDANS> ", marcha-cançoneta de <Babo, Lamartine> (gravação de <Reis, Mário>); <Malmequer>, marcha-rancho de <Alencar, Cristovão de> e <Teixeira, Milton> (gravação de <Silva, Orlando>). Excluindo <O que é que a baiana tem?>, uma inserção de sequência retirada de <BANANA DA TERRA>, em homenagem à cantora que viajou para os 'Esteites'; são relacionados doze números musicais, os doze que constam dos anúncios publicitários da época. No entanto, a imprensa informou que o filme continha 'as vinte e duas melhores músicas do ano'."
JRT/MPTC traz: "Foi nesse filme que dois artistas brasileiros, <Batista, Dircinha> e <Amaral, Arnaldo> beijaram-se na boca, pela primeira vez diante das câmaras." Acrescenta ao elenco <Joel e Gaúcho>.
MB/MFCA indica que <Fenelon, Moacyr> esteve envolvido nas funções de som, montagem e produção.
CENS/DOU indica a metragem do trailer: 80m.
Fotografia: A Scena Muda, 09.01.1940.




página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Pesquisa simples   
Pesquisa avançada
 
  Entre uma ou mais palavras
    
  Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)
 



Search engine: iAH powered by WWWISIS